Como fazer um pendrive de memória swap no linux

Atualmente tenho como ferramenta de trabalho um como eu costumo chamar NoteBUG, ne, vou citar a marca, apesar de alguns já saberem porque não é este exatamente o problema que tenho enfrentado com ele, confesso que ele já está um tanto quanto velho, já foram mais de 3 longos e extremos anos de uso do pobre coitado; mas ultimamente ele tem me decepcionado mais que o normal, travando constantemente o que me obriga a desligá-lo forçadamente, o que por si só já não colabora em nada com o estado da saúde já debilitada dele.

Como trabalho com internet, constantemente tenho mais de 5 abas do navegador aberto, juntando isso a editores de texto, programas de tratamento de imagem como o Gimp e obviamente um player de música, posso dizer que abuso do 1 Gb de memória RAM que o pobre coitado de meu notebook dispõe, daí levando em conta que a memória de vídeo é compartilhada, restam-me apenas 866 Mb de memória RAM para tentar trabalhar normalmente. Esta então é a causa principal dos constantes travamentos que o mesmo tem passado.

Estava quase que decidido esta noite a formatar meu notebook para também me livrar de muito lixo que tenho, afinal nestes mais que 3 anos de uso, usei apenas por alguns meses o Debian e depois disso ele continua com a mesma instalação do Slackware desde então. Caso fosse aquele outro sistema operacional, já poderíamos ter imaginado uma nova instalação a cada 6 meses, porém a preguiça falou mais alto e para evitar todo o transtorno de ter que fazer um backup completo e ter quase certeza de que alguma coisa ainda seria perdida procurei uma outra solução, foi então que resolvi usar meu pen drive como memória swap para livrar-me temporariamente deste problema até encontrar uma solução definitiva.

Transformar o pendrive em uma partição swap

Após conectar o pendrive, converta sua partição para o formato linux-swap. Isso pode ser feito com fdisk, parted, cparted ou mesmo o gParted, do GNOME que é a forma “visual” de fazer o mesmo processo, é bem simples e a escolha de qual programa usar fica totalmente a seu critério.

Depois crie realmente swap no pendrive utilizando o comando abaixo:

mkswap /dev/sdb1

Obviamente o endereço do dispositivo pode variar em cada sistema, procure sempre ter certeza de que está trabalhando com o endereço correto, seja sdb, sdc, etc…

Ativando a swap no pendrive

Novamente mais um comando simples a ser executado pelo terminal, observando sempre o endereço correto do dispositivo com que você trabalha:

swapon /dev/sdb1

Para fazer o teste e verificar se o procedimento de transformar seu pendrive em memória swap funcionou, basta executar no terminal o comando:

free -m

Para após o uso, você voltar a utilizar seu pendrive normalmente, desmonte a swap com o comando:

swapoff /dev/sdb1

E obviamente, para alterar o tipo de partição para que você possa utilizar seu pendrive tanto em linux quanto em windows, execute o comando abaixo:

mkfs -t vfat /dev/sdb1

Obviamente que antes de executar tais procedimentos é necessário que você tenha um backup dos dados contidos no pendrive, pois os mesmos serão excluídos dele no processo.

Espero que a dica ajude tanto vocês quanto me ajudou, até o momento estou trabalhando normalmente e posso dizer que senti bastante diferença no desempenho de meu noteBUG, posso observar isso monitorando o sistema com o htop que me mostra o uso da memória RAM, swap e também processador.

htop

comments powered by Disqus